Bocha


Praticada por atletas com elevado grau de paralisia cerebral ou deficiências severas, a bocha estreou nos Jogos Paraolímpicos em 1984, no masculino e no feminino. A modalidade passou a contar com a disputa em duplas em Atlanta-1996. A origem do esporte, no entanto, é incerta. Os indícios dizem que tudo começou na Grécia e no Egito Antigos como um passatempo, tornando-se um esporte apenas mais tarde, na Itália. No Brasil, a bocha desembarcou junto com imigrantes italianos.

bocha-1

A versão adaptada da modalidade só passou a ser praticada na década de 1970. Antes de se tornar uma modalidade olímpica, no entanto, a bocha teve um antecessor nos Jogos Paraolímpicos. Foi o lawn bowls, uma espécie de bocha jogada na grama. Foi justamente no lawn bowls que o Brasil conquistou sua primeira medalha paraolímpica.

O jogo em si consiste em uma disputa aonde os jogadores devem lançar as bolas coloridas (bochas) o mais perto possível da esfera branca (bola alvo ou jack) – quem acumular mais bolas próximas ao alvo vence a partida.

Para os jogos paralímpicos a classificação dos atletas segue a seguinte na Bocha, como CP1(deficiência mais severa) ou CP2 e divididos em quatro classes:

BC1
Atletas CP1 ou CP2 com paralisia cerebral que podem competir com auxílio de ajudantes

BC2
Atletas CP2 com paralisia cerebral que não podem receber assistência

BC3
Atletas com deficiências muito severas e que usam um instrumento auxiliar, podendo ser ajudados por outra pessoa

BC4
Atletas com outras deficiências severas, mas que não recebem assistência.

O esporte pode ser praticado de 3 maneiras, individual, duplas ou por equipes. O time vermelho dá início à partida, lançando primeiro a esfera branca – ou jack – que é a “bola alvo” da partida. Em seguida, lança uma bola vermelha em direção a ela. O jogo continua esta sequencia, em que os atletas devem lançar as bolas coloridas o mais perto possível da bola alvo – acumulando pontos de acordo com a proximidade. O vencedor é aquele que conseguir acumular a pontuação mais alta.

bocha-2

Para a pontuação os jogos tem um tempo de duração. As partidas sendo assim são divididas em parciais (ou ends), cujo número muda de acordo com a quantidade de jogadores em quadra. Os jogos individuais e em duplas são jogados em 4 ends, enquanto os por equipes são em 6 ends. Em caso de empate, um end extra (ou tie break) é jogado ao final da partida.

Os atletas têm limite de tempo para realizar a jogada, conforme determinação abaixo:

Individual BC1: 5 minutos / atleta / parcial

Individual BC2 e BC4: 4 minutos / atleta / parcial

Individual BC3: 6 minutos / atleta / parcial

Duplas BC3: 7 minutos / par / parcial

Duplas BC4: 5 minutos / par / parcial

Equipes: 6 minutos / equipe / parcial

ARQUITETURA ESPORTIVA

A área de competição da Bocha mede 6m por 12,5m de comprimento, com linhas que determinam o espaço aonde os jogadores devem ficar e o local que devem ser jogos as bolas. A linha “V” é a linha que a bola alvo precisa atravessar completamente para ser considerada em jogo e dar início à partida.  A ponteira é um acessório que fica preso à cabeça, mão ou boca dos atletas com limitações mais severas e os auxilia a fazer o lançamento na calha. A calha é a ferramenta que alguns atletas que tem deficiência grave podem utilizar para auxiliar o lançamento da bola.

bocha-3

bocha-4-quadra-de-jogo

CURIOSIDADE RIO 2016

Nos Jogos Rio 2016, o Brasil conquistou medalhas na bocha em duas oportunidades. Nas categorias de duplas mistas BC3 e BC4, os atletas brasileiros ficaram com o ouro e a prata, respectivamente.

Salvar

Salvar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.